Marketing para startups: 8 ações usadas por empresas de sucesso

Se você está começando uma startup ou quer saber como essas empresas fazem suas ações de marketing, leia este post


O marketing é uma poderosa ferramenta para startups. Não apenas ele ajuda no lançamento e posicionamento do negócio, mas também em seu desenvolvimento e crescimento. O Marketing Digital é ainda mais relevante por ser mais barato, mais efetivo e mais mensurável — tudo o que uma startup em crescimento precisa.


Assim, muitas startups têm adotado um modelo vitorioso de marketing, voltando suas ações justamente para o digital. Não se trata de um template pronto que basta copiar, mas ações que, comprovadamente, têm trazido resultados consistentes. Você pode emular algumas delas, ou até mesmo todas, no seu negócio.


Antes de mais nada, é preciso saber o que fazer, quando fazer e como fazer para colher os frutos esperados dessa estratégia. Para ajudar nessa tarefa, trazemos 8 ações de Marketing Digital para startups, que milhares de nossos clientes usaram.


  1. Produzir conteúdo interessante

  2. Diversificar seus conteúdos

  3. Criar a sua persona

  4. Fazer seu conteúdo ser encontrado

  5. Usar o Email Marketing

  6. Usar as diferentes redes sociais

  7. Fazer testes para chegar a conclusões melhores

  8. Medir resultados constantemente

E aí, já encontrou algo que faz sentido para a sua empresa? Calma, que vamos explicar melhor cada uma dessas ações de marketing para startups. 


1. Produzir conteúdo interessante


Se você faz parte de uma startup chegando ao mundo dos negócios, provavelmente tem muito a dizer sobre o panorama do mercado. Então, por que não transformar essa questão em um conteúdo altamente interessante e relevante para o seu público-alvo?


Apoiar-se no Marketing de Conteúdo é uma ótima opção para gerar posicionamento, engajamento e autoridade para sua startup. Recentemente, fizemos uma pesquisa em que 85,6% das empresas disseram que esse tipo de estratégia será mais representativo na retomada da economia quando a crise da Covid-19 passar.

O que isso significa na prática? Que as empresas já veem no conteúdo de valor uma aposta consolidada para crescer, inclusive em momentos muito difíceis. E, também, que com ele é possível atrair mais oportunidades de negócio, novos clientes e atingir pelo marketing a tão esperada escalabilidade, o sonho de toda startup.


2. Diversificar seus conteúdos


Investir no Marketing de Conteúdo não significa ficar preso somente a produzir blogposts sobre diferentes assuntos. É claro que eles são parte importante de uma estratégia de conteúdo bem-sucedida, mas o que não faltam são opções de formatos.


Um whitepaper pode ser perfeito para você apresentar um estudo de caso, enquanto um eBook é ideal para oferecer um guia inicial ou completo sobre algum assunto que você domina. Já os vídeos vêm para suprir uma demanda cada vez maior por parte dos usuários, que também desejam consumir um bom conteúdo em formato audiovisual.


Ao investir na ideia de multimídia, o marketing de uma startup consegue levar seu conteúdo para um público muito mais amplo! Com isso, você ganha uma nova audiência e aumenta (e muito) sua visibilidade e suas oportunidades de negócios, algo muito valioso para qualquer negócio.


3. Criar a sua persona


O que faz um conteúdo ser interessante não é a quantidade de palavras que ele tem ou de minutos que leva para ser consumido, mas sim quais informações traz e em que momento traz isso. Para oferecer conteúdo útil no momento adequado, é fundamental conhecer quem é a sua persona e mantê-la sempre em foco.


Antes mesmo de começar a colocar qualquer coisa em prática, defina quem é a pessoa que você deseja atingir, quais são as dores e problemas que ela possui e como a sua startup pode ajudar com isso.


Com esse tipo de atuação direcionada, fica mais fácil criar campanhas que ressoem junto ao seu público, que agreguem valor e que ofereçam justamente a diferenciação e autoridade que você deseja para o seu negócio.


Também é com foco na persona que você poderá criar campanhas segmentadas e produzir conteúdo que esteja de acordo com cada etapa do funil de vendas, por exemplo.


4. Fazer seu conteúdo ser encontrado


Produzir o conteúdo é obviamente importante, mas, se a pessoa que mais interessa não chegar a ler ou assistir ao que você produziu, seus esforços e investimentos terão sido desperdiçados, certo?


Para evitar que isso aconteça, é fundamental investir na otimização do conteúdo. Para isso você deve aplicar as já consagradas técnicas de SEO no site e blog da sua empresa. Pode acreditar: não há estratégia de marketing para startup que dê certo sem otimizar seus conteúdos para motores de busca, como o Google.


Ao tornar o conteúdo amigável e otimizado para os motores de busca, você consegue uma posição melhor nas buscas orgânicas. Dessa forma, gera mais tráfego, mais interesse, mais engajamento e, no final, mais negócios.



5. Usar o Email Marketing de forma efetiva


Talvez você ouça por aí que “o email está morto”, já que há novas formas de comunicação e interação — como as redes sociais, por exemplo. A verdade, porém, não poderia ser mais diferente. Cases como o da Evolution Nutrition, que gerou R$ 14 mil em vendas com o envio de apenas um email, desmontam essa teoria.


Isso se deve a uma razão muito simples: o email é uma forma de contato direto e pessoal com quem mais interessa: o cliente ou futuro cliente. Mais do que isso, só se você entrar em contato com essa pessoa porque ela demonstrou interesse e ela disser, explicitamente, que está disposta a ouvir o que você tem a dizer.


Criar Landing Pages para a captura de emails em troca de materiais gratuitos e oferecer assinatura de newsletter são duas opções para conseguir aumentar a sua base de contatos de maneira efetiva. 


Tendo em mente outras boas práticas de envio de Email Marketing, como usar um software adequado, você garante uma comunicação ainda mais efetiva, e que gera resultados para a sua startup.


6. Usar as diferentes redes sociais inteligentemente


Queridinhas dos profissionais de marketing há alguns anos, as redes sociais simplesmente não podem ser ignoradas se o objetivo é fazer uma campanha de marketing de sucesso. Isso é particularmente verdadeiro no caso de marketing para startups, mesmo com as quedas de distribuição e engajamento. Seu público está nelas!


E se o seu público é mais jovem, é ainda maior a certeza de que a persona está nessas redes. Além disso, conseguimos notar uma crescente participação dos usuários de todas as idades nas redes sociais. Elas são uma oportunidade incrível para divulgar os seus serviços, gerar autoridade para sua marca e engajar com a sua audiência.


Mas, afinal, quais são as redes sociais para estar? Facebook é obrigatório? Instagram é o destino certo? Nada disso. As redes sociais certas para se estar são aquelas nas quais o seu público está.


Estatisticamente, sendo a rede social mais usada do mundo, é natural que existam mais chances do seu público estar no Facebook, que também é dono do Instagram. E o que dizer do LinkedIn, que reúne profissionais de todos os setores da economia. E esse tal de TikTok, faz sentido encaixar no marketing para startups? 


Por isso, é fundamental conhecer sua persona para selecionar as redes certas para investir. Depois de criar os perfis, não abra mão de utilizar a linguagem adequada para cada canal, inclusive em relação à própria produção de conteúdo.


7. Fazer testes para chegar a conclusões melhores


Testes A/B são testes em que você faz pequenas alterações — como de cor ou texto —  em uma campanha, no seu site ou blog, por exemplo, e coloca as duas versões para serem distribuídas a uma audiência estatisticamente relevante. Ao fazer isso, você identifica qual opção (A ou B) tem mais conversões, qual gera mais engajamento e assim por diante.


Para que você consiga sempre os melhores resultados, é fundamental realizar testes A/B em suas ações de Marketing Digital. Um teste A/B em uma cor de botão em uma Landing Page, por exemplo, indica qual cor gera mais Leads para sua startup.


Como fornecem um conhecimento empírico — ou seja, baseado na experiência — você consegue obter informações sobre o seu público que vão muito além dos dados coletados por ferramentas, o que traz inteligência de mercado para a sua startup.


8. Medir resultados constantemente


Taxa de conversão, engajamento, taxa de cliques… Todos esses termos e muitos outros são métricas ou indicadores de performance. São responsáveis por mensurar os seus resultados e ações de Marketing Digital. Basicamente, são eles que dizem o que merece sinal verde para continuar sendo feito e o que deve ser modificado. 


Por isso, é muito importante fazer essa análise de maneira contínua para evitar desperdício de tempo e dinheiro. Antes mesmo de lançar qualquer campanha, estabeleça quais são os objetivos, as métricas e indicadores de performance dessa ação.


Sempre acompanhe esses números e faça as melhorias necessárias. Isso faz com que uma startup se especialize e melhore cada vez mais suas estratégias de Marketing Digital.


Só não vale cair na tentação de usar métricas de vaidade, que servem para inflar o ego da sua startup, mas que não se traduzem efetivamente em resultados. Afinal, você quer likes na sua foto do Instagram ou novos clientes?


Agora, é hora de colocar essas dicas em prática! Seguindo essas orientações, você verá que as ações de Marketing Digital para startups aumentarão a exposição da sua empresa. Assim, elas ajudarão a fazer com que ela cresça e se fortaleça no mercado.

Contato
 

Jardim Bela Vista, Santo André

Tel: (11) 4427-0889 fixo e WhatsApp
 

 

contato@boostmarketingeimprensa.com.br

Clientes

  • Facebook - Black Circle
  • Instagram - Black Circle